5 motivos que fazem o Paciente desistir do Tratamento Nutricional

Todos os anos, muitos pacientes chegam cheios de motivação nas primeiras consultas influenciados pela ideia de perder peso, mudar de vida, começar a se exercitar e comer de maneira adequada. No entanto, ao decorrer do tratamento, as faltas começam a ser mais frequentes e o paciente pode se demonstrar menos interessado. Conheça agora quais fatores levam a essa desistência

5 Motivos que fazem o Paciente desistir do tratamento nutricional

Aqui listamos alguns dos motivos pelos quais ele pode apresentar esses sinais e como combate-los

    1. Expectativas irreais

Muitas vezes, pacientes querem um resultado imediato e visível logo nas primeiras semanas, como se usasse uma pílula magica da nutrição.

Querem voltar a vestir aquela calça que deixou de servir, ver mudanças milagrosas na balança ou conseguir melhores rendimentos no esporte praticado.

Quem trabalha nessa área sabe que não é bem assim, os resultados, em muitos casos, dependem principalmente do esforço e comprometimento tanto do profissional quanto do paciente.

+ Atitudes que fidelizam pacientes

Esse ponto é muito importante que seja conversado na primeira consulta. Junto com essa conversa, metas reais podem ser estabelecidas em harmonia com o paciente e chamar a atenção que essas pequenas conquistas apesar de não serem milagrosas, são um passo muito importante para alcançar o objetivo final.

 

    2. Mudanças radicais de uma só vez

Outro ponto que os pacientes se sentem perdidos é quando recebem muitas informações para digerir de uma vez.

Mudanças em hábitos alimentares são geralmente mais aceitos se forem colocados como metas e de uma forma gradual.

+10 Coisas que não te Contaram sobre ser Nutricionista

Claro que sempre vão existir aqueles ansiosos por alterações no cardápio e dispostos a mudar o estilo de vida logo na primeira semana.

Entretanto, mesmo quando lidamos com aqueles mais apressadinhos devemos explicar que as mudanças não devem ser temporárias como iremos discutir abaixo, e essa ansiedade pode acarretar em maior dificuldade de aderência lá na frente.

 

    3. Enxergar as mudanças como algo temporário

Talvez essa seja de longe a maior causa de desistência atual em meio aos pacientes que procuram um nutricionista. Pensar no termo “dieta” pode-se associar ao fato de ser algo temporário até atingir certo objetivo.

Uma vez alcançado ou desistido, pode-se abrir mão desse plano alimentar para voltar a rotina anterior.

Por outro lado, não podemos abrir mão dos nossos hábitos alimentares, não podemos parar de nos alimentar.

Por isso, mostrando para o paciente que as mudanças serão feitas na forma da qual ele ou ela se relaciona com a comida de uma maneira mais complexa e profunda pode se modificar essa visão equivocada.

    4. Usar a comida como recompensa

O dia do lixo é um exemplo de recompensa geralmente praticada por muitos aderentes de dietas no ramo da nutrição. Com ele muitas vezes vem a ideia de recompense, da qual se o indivíduo bater determinada meta, ele ou ela poderá ingerir seu alimento favorito.

Além de associar erroneamente o alimento saudável como vilão/obrigação e o alimento preferido como prêmio/recompensa, essa pratica ainda não educa sobre o equilíbrio das refeições, somando prazer e saúde.

Afim de combater esse problema, é importante que o paciente esteja ciente e capaz de realizar suas próprias escolhas de forma ponderada e saudável, sem excluir alimentos sem necessidade.

 

    5. Falta de apoio ou suporte

A falta de apoio pode ser decorrente do:

Ambiente: Famílias em que apenas um indivíduo queira ou precise mudar seus hábitos alimentares; Regiões sem acesso a parques e áreas para praticas de exercício físico; Trabalhos com cardápio de almoço pré-estabelecido.

Saúde: Doenças associadas que dificultam o tratamento nutricional como diabetes, hipertensão, doença celíaca, disfagia, obesidade, etc.

Profissional: Relação distante em profissional da saúde, falta de abertura para possíveis aflições e conflitos, propósito não muito bem esclarecido, falta de engajamento com o tratamento.

+ Planejamento estratégico, 3 dicas para vencer a concorrência

Nessa questão, o nutricionista pode atuar de forma cúmplice ao paciente, guiando ele a cada etapa e desenvolvendo um canal mais próximo para torna-lo confortável no ambiente.

Com a tecnologia, vem sendo cada vez mais fácil diminuir essa distância paciente-profissional através dos meios de comunicação.

Um dos principais focos do My Diet Web é aproximar o profissional pelo uso da área do paciente e do aplicativo desenvolvido. Através dessas ferramentas o profissional pode avaliar e acompanhar o paciente a distância enquanto o mesmo pode ter acesso a todas as informações necessárias para continuidade do tratamento.

 

 

Posts Relacionados